quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Amor infinito


Quando o corpo estiver cansado,
e as pernas já não 
puderem te levar.
Vem, eu ainda te espero.

Quando o amor
for mais forte e mais
importante que o desejo fútil.
Vem, eu ainda te quero.

E quando o espetáculo acabar
e já não tiver mais aplausos.
Vem, e eu serei 
a tua plateia.
Ana Fahd