quinta-feira, 23 de julho de 2015

Eu tenho uma alma delicada de poeta!

Eu tenho uma alma delicada de poeta!
Mas, não tenho nenhum escudo de aço
Que proteja-me das tormentas do mundo
Sigo desenhando sentimentos do avesso
Espalhando melodias com rimas lindas de amor
Às vezes, eu sou alma que dança suave ao luar
Noutra, eu sou encanto que transborda no olhar
Quando é preciso, varro as tristezas com sorrisos
Espero o inverno da alma passar, pra florir outra vez
E entre sorrisos e lágrimas, cheias de emoção
Transformando palavras em contos de fadas
Escritas com aroma perfumado do meu coração.
Kity Araújo