sábado, 23 de maio de 2015

Ame-se...

Ame-se...e se faça muito bem!
Mas sem apegos...
E leve, trilhe essa infinda existência...
Carregando só o que o amor suportar.
Tendo unicamente amor, não à arrastar...
Mas doces histórias impregnadas dele...
À contar.
E encantar.

Gi Stadnicki