sexta-feira, 24 de abril de 2015

Eu vivo de...

Eu vivo de saudades suaves.
De instantes que se eternizam.
De alegrias compartilhadas.
De amores possíveis.
De preces diárias.
Eu vivo da fé que alimenta 
os corações persistentes.
Porque, sem isso,
a vida não faz sentido.
Erica Gaião